Guia IndikaBem
Publicado por

O que a moda deve ao Punk? E ao Grunge?

O que a moda deve ao Punk E ao Grunge

O Grunge (às vezes chamado de Seattle Sound) é um subgênero do rock alternativo que surgiu no final dos 80´s em Washington, EUA, principalmente em Seattle, inspirado pelo hardcore punk, pelo heavy metal e pelo indie rock cujas letras das bandas geralmente caracterizam-se por altas doses de angústia e sarcasmo, entrando em temas como alienação social, apatia, confinamento e desejo de liberdade.

A estética grunge é despojada em comparação a outras formas de rock, e muitos músicos desse movimento se destacaram por sua aparência desleixada e por rejeitarem a teatralidade em suas performances, representando o movimento pós-punk com o herdado espírito punk do “do it yourself”, onde há o interesse pela aparência agressiva, a simplicidade, o sarcasmo niilista e a subversão da cultura. Transmite-se a ideia de que músicos e “pessoas mortais” comportam-se da mesma forma e principalmente, onde todos podem fazer música (rápida, crua, em suas garagens).

O grunge tornou-se comercialmente bem-sucedido na primeira metade da década de 90, devido principalmente aos lançamentos de Nevermind, do Nirvana e Ten, do Pearl Jam, e de lá para cá têm inspirado (assim como todos os movimentos estéticos de tribos urbanas) a Alta Costura e todas as suas ressonâncias no mundo da moda.

Atualmente, com a crescente volta dos olhares voltados à estética dos 90´s, a Moda vive uma espécie de tributo aos movimentos punk e grunge, mas de maneira mais subliminar e sofisticada.

Esse interesse estético também vem de encontro aos atuais conceitos globais de sustentabilidade (recicle sua roupa, use peças vintage de seus avós, por exemplo), de tradição (herdar uma peça clássica, carregada de valor sentimental e de qualidade em matéria-prima) e principalmente, também, de conceitos de informalidade, de despojamento, de espírito jovem.

Num mundo de vidas cada vez mais aceleradas e fragmentadas, onde cada indivíduo representa muitos papéis numa só vida e onde todos buscam o espírito jovem que os libertem do aperto do nó da gravata, os fits mais loose (mais soltos ao corpo, também muito inspirados no skate wear ), como por exemplo, a recente “febre” das calças e camisas e até mesmo blazers “boyfriend” (do tipo: “estou usando a peça do meu namorado”), assim como acabamentos destroyed (malhas devorés, jeans manchados e rasgados) e peças, estampas e matérias primas carregadas de espírito vintage (que trazem o conforto emocional de espírito folk) como xadrez, florais liberty, tricôs de pontos grossos e abertos, rendas envelhecidas, transparências em geral e os eternos coturnos, são elementos facilmente incorporados ao nosso atual zeitgeist global. (zeitgeist: termo alemão que significa, em suma, o conjunto do clima intelectual e cultural do mundo, numa certa época, ou as características genéricas de um determinado período de tempo).

E por falar em espírito do tempo, nada faz mais jus ao nosso do que elementos visuais carregados de teor de inconformismo e protesto. Também por isso, a moda rende-se aos elementos mais agressivos do punk quase que de maneira a classificá-los como clássicos.

Estampas de teor vintage e rock´n roll inspiradas então nas estéticas grunge e punk, como animal prints, xadrezes tartans, e acessórios como spkikes já são considerados clássicos, e não mais febres “fast fashion”, tamanha repetição na moda global das últimas coleções.

Trata-se então de um grunge muito sofisticado, um desleixo luxuoso. O famoso “high low” está de volta!

Uma grande prova disso foi a recente coleção Out. Inv. 2013 da Yves Saint Laurent (sob direção criativa agora do então conceituado fotógrafo Hedi Slimane, famoso por clicar pessoas jovens e do universo musical, em especial do Rock), que deu nitidamente o “pontapé inicial” na tendência de retorno a essa estética. Inclusive com uma campanha intitulada “Saint Laurent Music Project”, onde o próprio clicou músicos representantes do movimento como Courtney Love (ex-mulher de Kurt Cobain, do Nirvana, e vocalista das bandas Babes in Toyland e Hole) e Kim Gordon (vocalista, baixista e guitarrista da banda Sonic Youth, e integrante das bandas Free Kitten e Body/Head).

1

Também ainda na Campanha de Inverno 2013-14 da Campanha da Givenchy também trouxe um espírito grunge de florais e xadrezes, enquanto Stella McCartney também trouxe fits e estampas do mesmo universo (big blazers e xadrezes). Lembrando que ressonâncias do Inverno 2013-14 das grifes de alta costura revelam-se e são de fato assimiladas pelo mercado de massa nacional no nosso próximo inverno (2014), mas já estão nitidamente detectadas, além de persistirem em recentes editoriais, reforçando sua permanência.

GIVENCHY CAMPANHA INV.13-14

Em maio de 2013, a revista Unflop, em sua 3ª edição, trouxe também um editorial intitulado “One Girl” com a modelo Zuzanna Stankiewicz, onde ela apresentava a melhor versão grunge de marcas de haute couture como Dior, Chanel, Cartier, Miu Miu, Prada, Cartier, Gucci, Jil Sander e Stella McCartney. Outra confirmação muito forte da tendência.

Dior

Logo em seguida, a revista Gala Alemanha publicou em sua última edição – junho de 2013 um editorial intitulado “Come as you are!” totalmente dedicado ao “New grunge”, com peças de alta-costura como Chanel, Dries van Noten e Marni. Novamente marcas de peso confirmando esse momento da moda.

come-as-you-are8-797x1200

Recentemente, também, a Revista Arena Homme Korea edição de Agosto de 2013 reforçou a ideia, publicando um editorial intitulado “Sex Pistols 2.0” onde moda masculina e feminina fundem-se em peças camufladas, xadrezes tartans,coturnos, spikes, boinas, alfinetes, meninos de kilt num super clima de grunge e punk dos mais fiéis aos movimentos.

2

Ainda agora em agosto de 2013, a revista Marie Claire Romênia  também trouxe um editorial chamado “My Lady Rebellion” que reuniu,mais uma vez, num universo bem punk, marcas como Jean-Paul Gaultier, Chanel, Givenchy, Roberto Cavalli e outras.

3

Só para fechar o assunto, reforçando a força do tema não apenas no universo da Moda, mas em toda sua abrangência estética cultural, podemos citar a recente exposição:  “Chaos to Couture”, que aconteceu agora em agosto de 2013 no MET (Museu Metropolitan of Art), em Nova Iorque,  que exibiu  como os movimentos musicais dos 70´s (punk) e dos 90´s (grunge) influenciaram a moda até hoje.

Chaos to Couture

Se quiserem se inspirar mais, basta clicar no vídeo mais recente da YSL, onde meninas delicadas, frágeis e desleixadas dançam livremente numa garagem, resgatando o mais autêntico ambiente grunge dos nossos áureos  90´s.

Aqui:

www.ysl.com/ar

 

Texto adaptado por Carina Mello – Fontes: adar.com.br / fashiongonerogue.com / wikipedia.org

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
1 0 723 13 setembro, 2013 Moda setembro 13, 2013

Sobre o Autor

Filha única, pisciana, de uma infância sem vizinhos num sítio, e muito sonhadora, lembro-me de amar desenhar e escrever desde criança. Muitas vezes criava livrinhos onde a ilustração também era de autoria da autora! rs.. Na adolescência comecei a pintar! Desenho figurinos para Ballet e estampas para marcas de Moda desde a época da faculdade. Design de Moda. Fui figurinista na Secretaria de Cultura de Santana de Parnaíba - SP, com pesquisa, criação e produção de figurinos para eventos culturais de Ballet, Teatro e demais manifestações culturais tradicionais da cidade – uma das mais antigas do País, de centro histórico tombado pelo CONDEPHAT, pelo seu valor em acervo histórico, arquitetônico e cultural em geral. Fiz teatro amador em Santana de Parnaíba também durante cerca de 15 anos, na maioria das vezes assumindo a criação dos figurinos, da comunicação visual (impressos) e, algumas vezes, até dos cenários das peças em que atuava. Desenvolvi meu trabalho no mercado propriamente, numa grande indústria têxtil nacional, atuando no núcleo de pesquisa e comunicação de moda da empresa e assumindo a direção de arte e desenvolvimento gráfico (impressos, virtuais e multimídias) das peças publicitárias de rotina (embalagens, site..) e dos Lançamentos de Coleção. Atualmente, Aqui no Indika Bem, reúno minha paixão por história, artes plásticas e música e a alio ao meu entusiasmo por pesquisa de moda e comportamento humano. Espero que gostem! http://www.carinamello.com/

Ver mais matérias escritas por Carina Mello

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escolha seu idioma

Busca

Posts Relacionados

SIGA

CURTA

Pinterest
Email
Print
WP Socializer Aakash Web