Guia IndikaBem
Publicado por

Acreditar

sofiaEra uma vez um menino que vivia na rua chamado Sapo. Era uma criança maravilhosa, acreditava que todos os sonhos podiam se realizar e que ninguém deveria perder a esperança de lutar por uma vida melhor.
Certo dia apareceu um parque de diversões ambulante e Sapo curioso foi ver o que era aquilo e tentar perceber o que aquelas pessoas faziam naqueles caminhões.
Apareceu uma senhora na porta do caminhão e perguntou-lhe o que fazia ali sozinho mas o menino olhou para a senhora e respondeu-lhe:
– Eu não estou sozinho, estou com a minha mãe !
A senhora olhou para todos os lados e não viu ninguém, mas não disse nada ao menino porque achava que ele estava com medo.
– Então como se chama?
– Eu, eu sou o Sapo e você?
– Eu  me chamo Maria, mas aqui tod0s me chamam de Mami porque sou eu que organizo tudo por aqui e sou responsável por tudo o que acontece aqui.
– A sério? Só você? Ninguém te ajuda?
– Aqui somos uma grande família e eu como mais velha sou uma espécie de mãe para todos .
– Vocês moram em caminhões e estão sempre viajando?
– Sim! Essa é a nossa vida e todos nos gostamos dela e você?
O menino fica pensativo e dá um sorriso amarelo, mas responde:
– Eu ando por aqui, moro perto e gosto de ver quando aparece algo novo .
A Dona Maria achou estranho o comportamento do menino então como quem não quer nada foi fazendo perguntas até que percebeu que aquele lindo menino estava sozinho na vida.
– Sapo,como já e tarde quer ficar por aqui hoje?
– Não, obrigado! A minha mãe já deve estar à minha procura por isso vou indo, mas amanhã apareço e acabamos a conversa.
A senhora com a pulga atrás da orelha seguiu o menino e viu que ele morava no jardim numa tenda velha e fria e ficou preocupada, mas não foi falar com ele para não o assustar.

Dona Maria passou a noite naquele jardim para ver se não acontecia nada ao menino, mas quando chegou a manhã voltou ao caminhão para que Sapo não desconfiasse de nada.

Sapo acordou e foi ao acampamento para ver o que aqueles visitantes estavam a fazendo com os caminhões, mas mal ele sabia que aquilo era um parque de diversões para as crianças. Maria quando o viu foi falar com ele.

 – Olá, o que está fazendo aqui tão cedo? Não tem escola?

 – Hoje não! – respondeu o menino atrapalhado por estar mentindo

 – Sapo eu já sou velhinha e sei quando alguém está escondendo alguma coisa e por isso ontem segui você e vi que mora numa tenda no jardim sozinho.

 – Desculpa, mas é que eu tenho que dizer que moro com a minha mãe, senão vem me  buscar e por numa casa para crianças e eu não quero.
 – Oh meu lindo, lá tinha cama, comida, roupa lavada e ia à escola não acha?
 – Não, eu tenho que encontrar uma mãe para mim. Eu acredito que se procurar eu encontro alguém que goste de mim e que cuide.
 – Sapo as coisas não são assim! Se quer encontrar uma mãe para ti então devia ir para aquela casa de crianças que falou, lá eles ajudam e encontram uma mãe para você.
 – Não ajudam nada, eu já estive lá e ninguém me quis porque sou grande e ninguém olha para mim.
Dona Maria ficou apaixonada pela sinceridade do menino e combinou com ele:
 – Sapo vai para a casa de crianças passar lá um tempo e eu vou fazer de tudo para te arranjar uma mãe! Pode ser assim?
 – Jura que não esquece? Vai me arranjar uma mãe?
 – Eu não me esqueço! Prometo, mas vais ter que cumprir as regras da casa e ser um bom menino.
O tempo foi passando e Sapo já estava triste porque não tinha notícias da dona Maria há mais de um mês. Na manhã seguinte o menino foi chamado ao gabinete do diretor da casa e ficou assustado.
 – Sapo tenho boas notícias já tem alguém que quer ser sua mãe e você quer conhecer ela?
O menino ficou contente e triste porque arranjou uma mãe, mas não sabia nada da nova amiga. Bateram a porta e quando ela abriu aparece dona Maria sorridente:
 – Você ? –  perguntou o menino.
 – Sim! Eu não consegui deixar de pensar que em você e resolvi ser a sua mãe acha bom?
 – Eu não acredito que vou ter uma mãe como sempre quis, obrigado por me fazer feliz e por ser a minha mãe.
O menino sempre acreditou naquele sonho e nunca desistiu daquilo que queria, é importante acreditar para poder realizar.
Fonte da Imagem: Divulgue Conteudo (Créditos e Divulgação)

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
0 0 157 30 maio, 2013 Filhos maio 30, 2013

Sobre o Autor

Viana do Castelo – Portugal Escritora de Contos Infantis

Ver mais matérias escritas por Sofia Maciel

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escolha seu idioma

Busca

Posts Relacionados

SIGA

CURTA

Pinterest
Email
Print
WP Socializer Aakash Web